IURD: COLOMBIA

Nem as ameaças de guerrilheiros impediram a pregação do evangelho

A igreja Universal do Reino de Deus chegou à Colômbia em abril de 1990. Para muitos pastores e bispos que chegam ao país, o fato de não saber falar e nem entender o castelhano – idioma oficial –, a cultura diferente em diversas regiões e a altitude dificultam a pregação do Evangelho, apesar de não ser impedimento.
E, de fato, estar a mais de 2 mil metros do nível do mar em Bogotá – capital da Colômbia –, por exemplo, tende a fazer com que os missionários da Universal sintam vários incômodos respiratórios, como a falta de ar e a respiração forçada, até que se acostumem com a altitude. Mesmo assim, a evangelização ocorre em massa. Diariamente são realizados programas de televisão e jornais são distribuídos semanalmente, além da divulgação do Evangelho por meio dos grupos jovem e de evangelismo e obreiros.
Com isso, milhares de colombianos entram todos os dias nos 123 templos da IURD espalhados pelo país, “Centros de Ajuda Espiritual”, como são chamados, 27 deles somente na capital, Bogotá. O “Templo Mayor”, igreja principal, possui capacidade para 2mil pessoas sentadas. A maioria dos que chegam à Igreja relata problemas de saúde, na família, financeiros, espirituais e sentimentais.
Toda essa conquista pode ser considerada uma vitória. Na terra das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo), a IURD enfrentou, no início de seus trabalhos evangelísticos, ameaças de guerrilheiros (que não se identificaram como sendo das FARC ou de outros grupos subversivos) para não pregar o Evangelho. A organização, de inspiração comunista, opera usando táticas de guerrilha para intimidar seus algozes, principalmente o governo colombiano, para tentar impor o socialismo no país.
Apesar disso, a evangelização ocorreu e, vendo que o número de pessoas não parava de crescer, as ameaças de se fechar a Igreja pararam. Como se não bastasse, a IURD também teve de enfrentar zombarias, críticas e perseguições. No entanto, ao longo dos 20 anos em que a Igreja Universal está presente no país, as coisas começaram a mudar. “As pessoas têm aberto o seu coração em busca do Espírito Santo, causando assim a manifestação do poder de Deus através dos milagres”, relata o pastor Victor Aponte. Segundo ele, as reuniões da IURD “têm levado o povo a entender a importância de se buscar a Deus em primeiro lugar, e através disso, têm sido libertas, curadas e abençoadas na família”.
Sob a responsabilidade do bispo Djalma Bezerra, a Igreja Universal também mantém diversas obras sociais na Colômbia, como a Associação Beneficente Cristã, trabalhos evangelísticos com presidiários, indígenas, mendigos, além de doações de alimentos, apoio educacional e brigadas de saúde gratuitas.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 53 outros seguidores