Por que Atlanta atrai as grandes corporações


O Piedmont Park é um dos preferidos dos moradores de Atlanta para a prática da corrida

Atlanta pode estar geograficamente plantada no sul dos Estados Unidos, mas, em espírito, a capital do Estado da Geórgia tem uma vibração mais condizente com o norte do país.

Após ter sido devastada pela Guerra Civil Americana há mais de 150 anos, Atlanta virou as costas para seu passado agrícola e pisou firme no acelerador da industrialização, usando seu charme sulino para atrair investimentos. E, mesmo crescendo rapidamente, a cidade conseguiu manter seus atributos.

Segundo a economista Marci Rossell, em 2015 os negócios vão disparar em Atlanta: ela prevê a criação de 140 mil novos empregos, melhorando a atual taxa local de desemprego de 6,4%.

No ano passado, a cidade acrescentou duas novas empresas ao ranking Fortune 500, o PulteGroup e o Ashbury Automotive Group. Agora, as companhias com sede em Atlanta são 16 na lista das maiores dos Estados Unidos, incluindo pesos-pesados históricos como a Coca-Cola, a Delta Air Lines, a Home Depot e a UPS.

A Daimler recentemente anunciou que vai mudar sua matriz de Nova Jérsei para Atlanta, seguindo os passos de outra montadora, a alemã Porsche, que abriu seu QG americano na cidade em março.

Um baixo custo de vida, incentivos governamentais e a proximidade com suas fábricas no sudeste americano fizeram essas empresas se renderem.

Em duas décadas como funcionário da Coca-Cola, o gerente de vendas alemão Norman Villalobos, que mora em Berlim, viajou a Atlanta dezenas de vezes e notou a revitalização do centro da cidade. “O Centennial Park é meu lugar favorito, mas há 20 anos eu morria de medo de ir lá”, conta.

‘Hub’ aéreo


Com voos diretos para 225 destinos, aeroporto de Atlanta é o mais movimentado do mundo

A maioria dos passageiros que viajam a negócios nos Estados Unidos conhece bem o aeroporto internacional de Hartsfield Jackson, que, segundo o Airports Council International, é o mais movimentado do mundo desde 1998.

Ocupando uma área de mais de 19 quilômetros quadrados e localizado a 16 quilômetros do centro, a base oferece voos diretos para 150 destinos nacionais e 75 internacionais.

O aeroporto é um dos poucos lugares de Atlanta onde é possível acenar e pegar um táxi (em vez de ter de chamar um). Uma corrida para o centro custa US$ 30 por pessoa, mais US$ 2 por cada passageiro extra.

Uma linha de trem também liga o aeroporto ao centro, percorrendo o trajeto em 20 minutos.

Centro prático


O Atlanta Streetcar foi inaugurado em dezembro e liga partes do centro

O rápido crescimento de Atlanta fez a cidade se expandir em todas as direções. Para sair do centro – e de seus congestionamentos – é quase obrigatório ter um carro.

Os ônibus e bondes não ajudam muito para quem quer ir para os arredores. Mas, em compensação, funcionam muito bem para circular pelo centro. Além disso, um corredor exclusivo para o transporte público percorre quase 5 quilômetros, ligando o Centennial Park ao bairro histórico Martin Luther King.

E a Atlanta Beltline, um corredor multiuso que ocupa o lugar de uma antiga ferrovia, está sendo expandida para se ligar a bairros centrais com passarelas e bondes.

Menos que no norte

O custo de vida em Atlanta é muito menos alto do que em outras grandes cidades americanas, como Nova York, San Francisco e Chicago.

É comum pagar de 15% a 20% de gorjeta a taxistas, garçons e outros tipos de serviços.

Simpatia genuína


Berço de Martin Luther King, Atlanta sedia o centro de Direitos Humanos e Civis dos EUA

Mesmo com um clima efervescente nos negócios, Atlanta ainda mantém muito do charme típico do sul dos Estados Unidos.

Não se espante se estranhos puxarem conversa. A simpatia é genuína e pode ser vista também no mundo corporativo, onde as reuniões sempre começam com um papo informal antes de se discutir o trabalho.

A jornada tende a ser mais curta e tem um ritmo mais tranquilo do que em cidades como Nova York ou Chicago, dando tempo para uma happy hour ou até dar uma corridinha depois do trabalho.

“O tempo é bom na maioria dos dias então eu sempre vou me exercitar no parque”, diz Villalobos, que viaja a Atlanta pelo menos três vezes por ano para se reunir com seus chefes.

Atlanta tem as estações do ano bem definidas, com primaveras floridas e outonos de folhas douradas encerrando um verão normalmente quente e úmido. O inverno é curto e neva pouco.

Hotéis para todos os bolsos

Todas as grandes redes hoteleiras têm pelo menos um endereço em Atlanta, mas os viajantes que preferem hotéis-boutique também ficam satisfeitos na cidade.

Para uma boa dose de tradição, o Georgian Terrace, no bairro de Midtown, tem mais de cem anos e foi onde o elenco de E o Vento levou… se hospedou antes da estreia do filme em Atlanta, em 1939. Uma reforma em 2009 modernizou os quartos e as instalações.

Mulheres que viajam sozinhas vão gostar do Ellis Hotel, no centro, que tem um andar exclusivo para uso feminino, com entrada monitorada e mimos para os cuidados com os cabelos. O hotel também oferece um andar com “ar puro”, em que uma máquina filtra o ar para tirar possíveis alergênicos.

Mix gastronômico


O chef Kevin Gillespie é uma celebridade local e comanda o restaurante Gunshow

Atlanta está cheia de restaurantes que simbolizam este “novo Sul”. O One Eared Stag, na Edgewood Avenue, traz uma sofisticada cozinha local em um ambiente rústico e caseiro.

Para um toque mais internacional, tente o Gunshow, aberto pelo celebrity cheflocal Kevin Gillespie em 2013. Instalado em um salão com pinta de fábrica e uma vista para a cozinha, o restaurante se inspira nas churrascarias brasileiras e nos cafés de dim-sum chineses. Os pratos são ecléticos, com influências de vários países.

O churrasco, aliás, é uma das marcas registradas da cidade – mas à moda americana. Os mais badalados são os tradicionais Fat Matt’s Rib Shack e Daddy Dz, e os mais elegantes Heirloom Market e Fox Bros.

Lazer e compras


O Stone Mountain Park é um dos pontos que fazem referência à Guerra Civil americana

Dê uma chegada ao Georgia Aquarium, na Baker Street, para ver centenas de espécies marinhas, como tubarões-baleia, belugas, golfinhos e arraias-jamantas.

Outra opção é mergulhar na rica história política da cidade. Um dos marcos é o local de nascimento do líder do movimento pelos direitos civis Martin Luther King, a Igreja Batista de Ebenezer.

Ou o Centro Nacional para Direitos Humanos e Civis. Já o museu e a biblioteca dedicados ao ex-presidente Jimmy Carter, no divertido bairro de Virginia Highlands, oferece uma janela para seu mandato, no auge da Guerra Fria.

Para as compras, a cidade tem inúmeros shoppings e lojas outlets, e cobra 8% de impostos sobre o total. O maior de todos é o Lenox Square Mall, no elegante Buckhead. Já o centro de outlets North Georgia Premium fica a cerca de 70 quilômetros do centro.

EUA - GA - NorcrossVocê que mora na Georgia, visite a Universal local mais próxima de si!

Norcross – 6081 Singleton Road, GA 30093, Ph.1-404 370 0171
Norcross – 6080 Singleton Rd, Near Jimmy Carter Blvd. GA 30093 Ph. 470 299 2940
Atlanta – 2130 Dresden Dr. Chamblee 30341 Ph. 404 633 2244
Smyrna – 2320 Old Concord Rd SE GA 30082 Ph. 770 448 7606
Gainesville – 2516 Browns Bridge GA 30504 Rd. Ph.770 297 0122
Dalton – 600 North Hamilton St. GA 30720 Ph. 706 275 0175
Forest Park – 4150A Jonesboro Road,  GA 30297 Ph.470 299 2940

Publicado em Sem categoria. Leave a Comment »

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: